Falhando em falhar 

Estamos falhando em falhar! Simples assim. Estamos errando no modo de errar. Ok, eu também sei, ninguém gosta de falhar. Ninguém quer ter uma vida marcada por falhas, por erros, por desacertos, por desencontros. 

Mas o fato é que falhar pode ser importante. Falhar não precisa ser visto apenas como algo negativo, como um demérito para quem erra. Falhar também tem seu lado positivo!

Falhar ou errar envolve aprendizado. É através de erros que aprendemos as diversas formas de não se fazer algo, os diversos caminhos que não nos levam exatamente ao lugar onde queremos chegar. Seria muito bom se pudéssemos sempre saber o que fazer ou como fazer, se pudéssemos ser sempre assertivos. Mas se tudo fosse tão maravilhosamente certo assim, quantas experiências e vivências perderíamos? Quantas emoções sentiríamos na nossa jornada?

É óbvio que não precisamos cometer todos os erros e todas as falhas possíveis. Podemos – e devemos – ganhar tempo, encontrar atalhas, aprender dos erros dos outros. Mas não podemos desprezar o valor de falhar, quando isso é inevitável.

Observe uma criança. Crianças aprendem através de tentativas de erro e acerto. E é através de suas falhas que a criança entende o mundo e descobre diversas formas de não conseguir algo, até que por fim ela encontra o caminho, o atalho que a leva ao seu objetivo. Através de suas tentativas, novas sinapses e conexões neuronais são formadas e o cérebro aprende uma infinidade de movimentos, de ações, de consequências, de resultados, habilidades úteis para a vida inteira. Crianças lidam bem com as falhas, aceitam seus erros e aprendem de suas tentativas. Crianças não desanimam na primeira falha. Elas são insistentes, são resilientes!

Qual é momento onde nós, adultos, deixamos de ser crianças e perdemos nossas habilidades de falhar e tentar novamente? Esta é uma habilidade que nos faz muita falta!

Muitos vivem frustrados, desajustados, buscando respostas, aprovação constante, objetivos inalcançáveis. Tudo isso porque não aceitam a ideia de falhar! Consideram a falha como algo abominável, uma ação vergonhosa. E por isso perdem uma grande oportunidade de aprendizado. É neste ponto em que estamos falhando em falhar! Estamos tão preocupados com nossa aceitação social, que desperdiçamos grandes oportunidades de aprendizado e de desenvolvimento de habilidades simplesmente por vergonha de falhar.

É preciso mudar este panorama! É preciso resgatar a criança que um dia fomos, sem medo de errar, sem medo de tentar, ao mesmo tempo em que mantemos a habilidade de racionalizar nossos esforços na busca das melhores soluções para cada problema, mesmo que isso envolva, eventualmente, falhar.

Falhar é uma característica do ser humano, uma atividade inerente de toda a humanidade. Aqueles que souberem tirar vantagem deste evento cotidiano da vida terão encontrado a chave do seu crescimento pessoal e profissional.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s