Estilos de Liderança

          Toda organização depende de um controle acurado e de métodos de gestão que permitam ter, ainda que de forma parcial, certo tipo de influência sobre seus colaboradores. Para isto, as empresas utilizam-se de seus gerentes e gestores, como forma de manter o controle e influenciar os colaboradores a agirem de tal forma que a empresa atinja seus objetivos, suas metas, sua razão de existir. Dito de forma simples, sem gestores as empresas não chegam a lugar algum.

          E apesar de alguns gestores terem suas posições garantidas por motivos “inexplicáveis” – ou pelo menos por motivos questionáveis – sabe-se que, em geral, um gestor é escolhido ou promovido de acordo com sua capacidade de liderança. Independente de qual seja a personalidade do gestor, ele precisa saber liderar.

          Liderar envolve muito mais do que mandar e se fazer obedecer. Daí é que entendemos que nem todo líder é gestor e nem todo gestor é líder. Existem líderes em todas as partes, assim como existem gestores que não são líderes também espalhados por todas as organizações. De qualquer forma, vale à pena conhecer melhor os quatro tipos básicos de liderança que encontramos na atualidade. São eles:

  • líder autoritário: é aquele se impõe pelo poder, pela autoridade que tem devido à sua função ou cargo. É interessante notar que nem todo líder autoritário é um ser tirano ou carrasco. Existem muitos líderes autoritários carismáticos e com boa pinta. Fique atento! Normalmente, este tipo de líder esconde sua frustração ou sua falta de habilidade para resolver conflitos ou para motivar a equipe atrás de sua posição elevada na empresa, o que o leva a agir desta forma, através da coerção. Em geral, este tipo de líder é comprometido com as metas e os resultados da empresa, esquecendo, muitas vezes, do fator humano ao traçar seu plano de ação, desconsiderando algumas das necessidades mais básicas de seus colaboradores;
  • líder autoritário-benevolente: é uma variação do primeiro tipo de liderança, que mais se parece com um “pai” do que com um gestor. É do tipo que tem autoridade mas que acolhe a todos, criando na equipe um sentimento coletivo familiar. Porém, como todo bom pai, pode acabar sendo superprotetor e dificultar o crescimento dos membros da equipe, mantendo-os eternamente cativos de seus cuidados e de sua proteção, fomentando sentimentos de infantilidade e incapacidade, afinal, o pai é quem sempre sabe tudo e é ele quem tem o direito de escolher o que os filhos farão;
  • líder consultivo: é o tipo de líder que se preocupa em ouvir atentamente a opinião dos membros da equipe e mantém um canal de comunicação sempre aberto com a equipe. Em geral, são líderes que estão aprimorando sua capacidade de liderança e estão testando diversos modelos de liderança e ação a fim de se identificar melhor com um tipo de gestão que seja compatível com o seu perfil. Porém, cabe uma ressalva, ainda que seu líder seja do tipo consultivo, sempre é bom refletir no que vai dizer e se vai dizer. Nem todos os líderes consultivos estão preparados para utilizar as informações que obtém com seus colaboradores de maneira inteligente e responsável. É sempre bom se certificar de que o seu líder é do tipo que valoriza a diversidade e que sabe dar os créditos a quem realmente merece;
  • líder participativo: é o líder democrático, o que se preocupa em atender aos anseios de toda a equipe, buscando um ponto de equilíbrio entre os objetivos da empresa e os objetivos pessoais de cada colaborador. Porém, é digno de nota que nem todas as empresas permitem que exista este tipo de liderança pois algumas a consideram como uma ameaça ao controle e gestão ou a consideram como uma forma de empoderamento desnecessário do quadro de colaboradores. Vale lembrar que a efetividade do processo de gestão participativa não depende apenas da “boa vontade” do líder, mas envolve outros fatores, como já mencionado, além de ser necessário um grande equilíbrio e foco por parte do líder para que este não se perca em questões menores e desnecessárias, perdendo o controle de toda a sua equipe.

          Todos os quatro tipos de líder apresentam pontos negativos e pontos positivos, dependendo da situação ou do tipo de gestão que a organização preconiza com base em seu código de ética e em sua cultura organizacional. De qualquer forma, é sempre bom conhecer os diferentes tipos de liderança e verificar qual é a melhor forma de agir em todas as situações, quer sejamos líderes, gestores ou subordinados.

          Nunca haverá o modelo ideal ou a verdade absoluta. Afinal, estamos falando de Administração, que é um conceito tremendamente amplo e que é moldável de acordo com a época e o tipo de organização. E é exatamente essa fragilidade petrificada que deve nos mover a conhecer e se aprofundar cada vez mais nos temas que envolvem a gestão de recursos intelectuais. Somos todos seres humanos, em constante mudança, em constante crescimento! E nossa capacidade de liderar e conduzir pessoas se desenvolve na mesma medida em que aprendemos a nos conhecer melhor e a entender o outro ser humano que estão ao nosso lado.

          Sendo assim, o bom líder é aquele que busca o autoconhecimento e que demonstra equilíbrio e sabedoria na sua constante busca pelo conhecimento para entender o que há de mais complexo no Universo: o ser humano!

 

 

 

Referências bibliográficas:

CURTY, Ana Luisa. In: ÁVILA, Célia M. de. Gestão de Projetos Sociais. 3ª Ed. São Paulo: AAPCS, 2001.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s